terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Escola de Bushcraft no Brasil? - Parte I



            Na Inglaterra você pode encontrar até três escolas de Bushcraft a cada 20 Km na mesma cidade. Algumas são bem grandes, com muitos instrutores, lojas de artigos especializados em Bushcraft e cursos ocorrendo o ano todo. A mais famosa, sem dúvida, é a Woodlore do renomado Ray Mears, que por meio televisivo difundiu o “Bushcraft” pelo mundo. Hoje existe uma verdadeira indústria que movimenta não apenas equipamentos mas também incrementa o turismo - com o turismo de nicho, gera emprego e renda como o The Bushcraft Show, Wilderness Gathering um festival de bushcraft e música com acampamentos selvagens e fogueiras, entre outros. Todos são eventos internacionais com visitantes vindos dos quatro cantos do globo.

            O “bushcraft” está bem estabelecido na Europa, e países como Canadá, Estados Unidos, Holanda e Japão e, assim como os escoteiros, desbravadores e outros grupos que praticam atividades ao ar livre, ocupam um lugar de destaque como forma de cultura e lazer. Na Inglaterra existe até um curso de graduação para formar pesquisadores e instrutores de bushcraft, chamado Enviromental Archaeology and Bushcraft, oferecido pelo Reaseheath College.

            No Japão algumas escolas incorporaram o bushcraft como disciplina importante no currículo escolar. Na Suécia, as aulas de educação física têm como plano de estudos atividades como: corrida de aventura, escalada em rocha, trekking , canoagem etc. Isso desde a década de 40. Faz parte da bagagem cultural gera renda, emprego e, principalmente, faz bem para a Nação.

E no Brasil?