quinta-feira, 10 de setembro de 2015

As artes do mato - antigo e o moderno



            As técnicas de construção e confecção de artefatos utilizando material disponível na natureza nos remetem a épocas dos grandes exploradores Vitorianos nas clássicas expedições pelo mundo. Entretanto, nos dias atuais o uso de tais técnicas é em geral motivo de controvérsias que geram calorosas discussões entre os amantes da natureza e de atividades ao “ar livre”. De um lado estão os chamados “puristas” que buscam aplicar e aprimorar antigas técnicas de “woodcraft”, e de outro, estão os praticantes de atividade ao ar livre que buscam preservar e manter os ambientes naturais inalterados. Em última análise esses dois grandes grupos de praticantes de atividades “outdoors” têm os mesmos interesses e objetivos – desfrutar de momentos agradáveis junto à natureza longe do agito dos grandes centros urbanos. Nesse contexto, acredito que é perfeitamente possível conciliar essas duas visões e interesses, aparentemente divergentes, e colher bons frutos desse diálogo.



            Explico: em muitos locais de acampamento é perfeitamente possível utilizar galhos, troncos e outros materiais caídos no solo da floresta para confecção de objetos, construção de abrigos e cabanas de maneira responsável. Ao término da atividade, todo esse material voltará para o solo e seguirá seu ciclo natural mantendo seu propósito na natureza. Obviamente, deve-se ter bom senso na escolha e na seleção desse material visando, principalmente, não desabrigar fauna e flora do local. Existem muitas espécies de aves que utilizam troncos antigos da floresta como “palco” para exibição de verdadeiras danças de acasalamento. Certamente, nesse caso a retirada desses locais pode significar um impacto negativo na natureza. Além disso, troncos antigos estão repletos de musgos, algas e uma infinidade de outros organismos que compõem uma intrincada rede de interações ecológicas importantes. Por isso, esse tipo de tronco devem ser evitados e preservado a todo custo. Por outro lado, se utilizarmos troncos e galhos caídos recentemente ou depois de uma ventania ou de um temporal, por exemplo, teremos um excelente material para confeccionarmos um belo acampamento ao estilo “Old School”.


            Não tenho dúvidas que todo praticante de atividades “Outdoors”, por mais inexperiente que seja, queira preservar as áreas naturais da melhor forma possível. No entanto, pode acontecer de um desses praticantes de atividades ao “ar livre” estar equivocado em relação à sua conduta e postura frente a um ambiente natural. Mas nesse caso, a culpa do seus erros não recai apenas sobre ele. Penso que nossa distorção da realidade do mundo natural muitas vezes são aprendidas e perpetuadas já na infância. Já perdi a conta de quantas vezes eu escutei mães e pais falarem para seus filhos – “fulano, não vai aí que está cheio de bichos!” quando as crianças estão brincando em parques e jardins. Imagine, nesse momento acontece algo terrível na percepção dessas crianças sobre o mundo natural: “Bicho é algo ruim”, “mato é algo ruim”. Infelizmente, isso não será corrigido na idade escolar. As aulas de ciências e biologia são, de maneira geral, enfadonhas e pouco estimulantes e para piorar esse triste quadro chegamos ao ponto em que muitas aulas de biologia baseiam-se em versões modificadas de músicas populares para facilitar as decorebas para responder questões de vestibulares… APENAS!


            Mas e os adultos? Do meu ponto de vista, são frutos e reflexos disso tudo. De geração em geração cumpre-se e aprende-se o mesmo script. Basta um olhar mais atento nas ruas e avenidas de qualquer cidade brasileira. Você vai perceber o total desconhecimento que temos da natureza. Todas as árvores e arbustos apresentam verdadeiras amputações que as prefeituras e secretarias de meio ambiente insistem em chamar de “podas de condução”. Nesse sentido, acredito que o preparo dos nossos profissionais do meio ambiente, em muitos locais é, no mínimo, questionável. Até hoje não conheci uma cidade no Brasil em que prefeitura ou secretaria de meio ambiente ou qualquer outro órgão responsável se utilize de técnicas de dendrocirurgia em arborização urbana. Me alegraria muito estar equivocado.

            É difícil entender como existem tantos grupos preocupados com a conduta de campistas em atividades “Outdoors” e total silêncio com relação as atitudes e condutas dos órgão competentes nos centros urbanos, principalmente em relação à arborização urbana e ao meio ambiente. Será que essa “preocupação” da conduta de campistas é um mero modismo e demonstração de um “modelo” de cartilha de boa conduta para aumentar a credibilidade de uma pretensa fatia do mercado de turismo ecológico frente à sociedade?

            Espero ansioso por dias melhores onde as pessoas saberão “como” e o que é “bom” para elas e para os seus herdeiros. Não vejo outro caminho que não seja por meio da auto-educação diária e constante. Mas isso já é outro assunto.


O que importa é a aquisição de conhecimento e aprimoramento das técnicas . Aumentar seu conhecimento significa que você pode ir mais longe e por mais tempo.” 
Pedro Alves 
Escola do Mato de Portugal



Alguns utensílios utilizados em meus acampamentos   


            São modelos clássicos utilizados na “Old school” que foram perpetuadas em livros e diários de explorados pelo mundo. Nenhuma árvore foi cortada mas muitas mudas de árvores nativas foram plantadas!   


Detalhe do encaixe do suporte grande

Suporte para panelas grandes

Suporte pequenos para chaleiras e lampiões












Estacas para toldos e tendas













Gatilho para armadilha de espera (pesca)














Suportes com diferentes técnicas de uso


Suporte para chaleira (utilizando galhos caídos)

Suporte para chaleira com uso de forquilha e tronco














Acampamento utilizando técnicas e pioneiras da "Old School". Todo material utilizado para confeccionar os utensílios foram retirados do chão da floresta, beira de estrada e rios. 



Os projetos continuam...



FIM!















             

17 comentários:

  1. Ótimo artigo meu amigo. Parabéns.
    Gostei das imagens, principalmente da última. ;)
    Espero que esteja sendo útil.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudaçoes Dambrós!

      Voce viu como a machadinha ficou bem na foto? Foi um belíssimo presente meu amigo. Ela tem sido muito bem cuidada e cuida bem de mim também. Uma amiga fiel. Muito obrigado por prestigiar o blog
      Um baita abraço!
      Cadu

      Excluir
  2. Muito bom artigo, Cadu. Ao longo de minha jornada, eu já consegui trazer muitos de meus amigos para fazer atividades outdoor. E procuro sempre servir como exemplo de comportamento pois melhor do que falar é fazer o certo. Infelizmente eu sou um pouco mais pessimista do que você, no tocante à população, como um todo, ser consciente do que é bom para si, enquanto sociedade. O pouco de História que estudei, mostra que ao longo da jornada humana, a grande massa sempre foi conduzida como cordeiros. Se os líderes são bons, decentes, tudo vai bem, mas quando não são, tudo vai mal. Para os poucos que conseguem ter essa percepção, é necessário tentar influenciar ao máximo os que os rodeiam e não conseguem perceber que são conduzidos pelos governantes, mídia, moda, sistema...
    Abraço forte, amigo.
    Obs: Você poderia fazer um ou alguns vídeos falando [ensinando] sobre essas ferramentas tão úteis em um acampamento. Já existem vídeos em muitos canais, mas sua didática e oratória são muito boas e tenho certeza de que ajudaria muita gente. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações Rodrigo!
      Primeiramente, muito obrigado pelas palavras de incentivo. Infelizmente nosso Brasil atravessa um momento triste e preocupante da história. Mas "Tento fazer o meu melhor e ver no que vai dar " rsrs
      Muito obrigado por prestigiar e, principalmente, pelas palavras de carinho e apoio. Não tenha dúvidas que isso é um baita incentivo
      Baita abraço
      Cadu

      Excluir
    2. concordo plenamente com o irmão Rodrigo e com sua resposta. Me inscrevi hoje no seu canal e já aprendi muito. Agora, vou ter que falar como o Zagalo, "...vocês vão ter que me aturar"... rsrsrsrs, forte abraço

      Excluir
  3. Parabéns pelo artigo Cadu. Realmente, não existiria o "novo" se antes não tivesse existido uma primeira versão ou experiência. Muitas vezes, os acontecimentos são cíclicos e se renovam ou aperfeiçoam. Jamais devemos dizer que tudo o que hoje existe, antes não teve um princípio, bem como um olhar mais apurado ao ambiente e nas gerações que advém e usufruem do muito que foi realizado no passado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações Airton!
      Muito obrigado por prestigiar o blog e, principalmente, pelos comentários. Sao os comentários que tornam os blog especiais e não as postagens em sí mesmas.
      Muito obrigado e um baita abraço!
      Cadu

      Excluir
  4. Parabéns, e obrigada por compartilhar suas ideias conosco. Grande abraço!!! Belas fotos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações!
      Muito obrigado pelo incentivo e pelas palavras de carinho
      Baita abraço!
      Cadu

      Excluir
  5. Ótima postagem Cadu!!!
    Eu prefiro comprar madeira a derrubar uma árvore para fazer utensílios.
    Podar galhos vivo fazendo.
    Abarços.

    ResponderExcluir
  6. Saudaçoes Teresa!
    Que bom que voce tambem passa por aqui. Muito obrigado por prestigiar o blog.
    rsrsrs sobre suas podas he he Tem um vídeo muito legal do nosso saudoso José lutzenberger. Ele fala sobre podas de árvores. tenho certeza que você vai gostar muito de assistir e suas plantas vão ficar ainda mais lindas, pode apostar. rsrs Se você quiser posso mandar o link para você pelo facebook, ok
    Um baita abraço!
    Cadu

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. MUITO LEGAL SUA FOTOS GOSTEI DA FACA ESPERO ESTEJA TE AJUDANDO ABRAÇO MEU AMIGO DO MATO SE FALAMOS ATE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudaçoes meu amigo!
      Voce viu como o presente que voce me deu ficou bem na foto? rsrs
      Obrigado por comentar e prestigiar o blog
      um baita abraço!

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Excelente texto Cadu...gostei da parte onde cita as crianças,
    concordo com voce quando diz como as crianças hoje são criadas, com relação a mato, ao meio ambiente. O que é passadas a elas, e que tem que se preservar a natureza, não poluindo e desmatando, mas uma educação com maior interratividade com a natureza para se conhecer melhor sobre o meio ambiente, sua fauna e flora, chega a ser raro, eu diria ate mesmo extinto nos dias de hoje, a não ser por uns e outros como nos, que ainda passamos o que aprendemos com nossos pais e avós a nossos filhos. práticas com respeito ao meio ambiente.
    obrigado por compartilhar conosco!!
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudaçoes meu amigo Fernado!

      muito obrigado por brindar o blog com seus comnetários. Eu sempre acho que o melhor de uma postagens sao os comentários. Eles tornam o texto muito mais rico e significativo. Muito obrigado pela visita e apoio
      Um baita abraço

      Excluir