terça-feira, 24 de março de 2015

Fantásticas barracas utilizadas por diferentes culturas



             Nesta postagem descrevo rapidamente algumas construções de abrigos utilizadas por diversos povos em diferentes épocas. Além disso, compartilho fotos de minha barraca DIY, que fiz utilizando uma lona. Observe que cada cultura utiliza uma estratégia própria, mas todas tem os mesmos objetivos. Proteção e conforto!


            Yurt: tendas usadas tradicionalmente pelos povos nômades mongóis e outros povos da Asia Central. São confecionadas geralmente com madeiras e as paredes são cobertas de lã. Fornecem ótima proteção contra o calor, frio e chuva. Apresentam uma estrutura central no solo onde se faz o fogo, responsável não só pelo cozimento dos alimentos mas, também por gerar calor nos dias frios. Na porcão central superior do teto é colocado uma pele que pode ser aberta ou fechada em caso de chuvas fortes ou dependendo da necessidade de circulação de ar no interior da habitação.
Tenda Yurt - ilustração retirada da internet


            Tupiq: tendas dos povos inuit (esquimós) eram confecionadas com cinco ou seis peles de foca do ártico - Erignatus barbatus. As peles eram costuradas pelas mulheres e exigia um excelente conhecimentos sobre técnicas de costura muito particular que utilizava desde tendões de animais como linha, até agulhas feitas com espinhos de peixes. Para saber mais sobre as essas técnicas de costuras dos Inut, recomendo a leitura de um excelente livro "Secrets of Eskimo Skin Sewing" de Edna Wilder, 1976. Essas tendas caíram em desuso por questões ambientais e por serem muito trabalhosas. Elas foram substituídas por tendas de lonas. 


Tenda Tupiq - Foto retirada da internet


            Tipi: tendas utilizadas pelas tribos nômades da América do Norte. Eram confeccionadas com peles de búfalos e toras de madeiras. São as clássicas tendas dos filmes de bang bang. Elas tinham como principal característica a grande portabilidade, caraterística vital para um povo nômade. Quando desmontadas as toras eram usadas como suporte de carga puxados por cavalos ou por uma pessoa que, nesse caso, usava como se fosse uma mochila. Você vai encontrar uma bela ilustração desta cena que descrevi agora no livro: "Escotismo para Rapazes" de Baden-Powell, o próprio autor desenhou. Esse tenda é tão importante para os Americanos que já faz parte da história da América do Norte -Tem até um pedido de patente feito em 1856, por um oficial militar chamado Henry H. Sibley. Sim, tudo indica plágio! Vale a pena conferir essa história. 


Tenda Tipi - Ilustração retirada da internet

            Wigwam: era uma bela tenda abobadada usada por pelos povos nativos do Canadá. Serviam para qualquer tipo de condição de tempo eram confeccionadas com grama, cascas, couro, peles ou qualquer material que estivesse disponível no ambiente. 


Tenda wigwam - ilustração retirada da internet


            Loue: esta tenda foi idealizada por Aarne E. Järvinen, mas foi consagrada através dos livros de Kullervo Kemppinem, que as tronou populares, principalmente, entre os escoteiros daquele país depois da Segunda Guerra Mundial. Infelizmente, não achei nenhum livro desse autor que tenha sido traduzido nem para o inglês. 

As ilustrações foram retiradas da internet.

Livro de Jarvinen














             Kohte: Também conhecida como tenda preta alemã. Ela foi idealizada em 1930, por Eberhard Koebel, é formada por quatro peças de tecido (lona) o que facilita sua distribuição de peso entre um grupo de pessoas. Por não ter piso, permite a manutenção de uma pequena fogueira dentro da barraca. É amplamente utilizada por patrulhas escoteiras na Alemanha, até os dias de hoje. 


Tenda Kohte: utilizada por uma patrulha escoteira na Alemanha - Foto retirada da internet


            Campfire tent ou Baker: esse é o meu modelo preferido. Esta barraca aparece nos programas da BBC nos documentário de Ray Mears, nos livros de Bill Mason, e de Nesnukk . Encontrei comentários dessa barraca no diário de Thoreau de 1853. São barracas fantástica, permitem a manutenção de fogo na frente tornando-a extremamente prática na preparação de comidas. 


Campfire: uma foto clássica das expedições de canoa realizadas por Bill Mason - Foto retirada da Internet
             Eu termino essa postagem com algumas fotos da minha versão DIY - Mini-Campfire desta fantástica barraca e uma pequena sugestão de leitura.

MiniCampfire-DIY

MiniCampfire-DIY

MiniCampfire-DIY

Leitura sugerida

Edna Wilder - Secrets of Eskimo Skin Sewing 

Baden-Powell - Escotismo para rapazes 

Bill Mason - Songs of the paddle

Henry David Thoreau - The Essays of Henry David Thoreau

Nessmuk - Woodcraft and paddle

Ray Mears - Bushcraft survival BBC (livro e vídeo)


Ajude o Blog a crescer... 

Inscreva-se! Participe! Divulgue!



Um comentário:

  1. Ótimas referênciase.sou grande fã do seu trabalho.
    Abraços,

    Sempre alerta!


    Emerson.

    ResponderExcluir